.

Publicado el December 9th, 2008, 8:24



Muita gente chega atrasada aos seus compromissos por sair de casa fora de tempo. Na verdade, o cidadão brasileiro tem o péssimo costume de chegar atrasado aos seus compromissos, o que me deixa absolutamente aborrecido. Se não bastasse isso, acrescenta-se o fato de que ao chegarem atrasadas aos seus encontros, tais pessoas com a "cara mais lavada" possível, apresentam as mais esfarrapadas desculpas:

- O trânsito estava horrível...

- Voltei para apanhar um papel que achei que seria do seu interesse...

- Meu relógio parou...

- O pneu do carro furou...

- O telefone tocou na hora em que estava saindo de casa...

Ora, todos sabemos que o trânsito é ruim e que imprevistos podem acontecer, no entanto, não é possível fazermos de tais desculpas, álibis a nossa falta de compromisso e respeito para com a nossa agenda. Já percebi que boa parte daqueles que de vez em quando chegam atrasados em seus compromissos, são os que SEMPRE possuem esdrúxulas desculpas por não cumprirem o horário. Para piorar as coisas, em muitas igrejas aonde tenho pregado o santo evangelho de Deus, tenho testemunhado de que os cultos nunca começam no horário marcado, isto porque, o povo nunca chega na hora estabelecida.

Caro leitor, como diziam os antigos, o melhor lugar para se esperar o trem é na estação. o cidadão que desenvolve o hábito da impontualidade, mostra com todas as letras a sua incapacidade de gerir o tempo e a vida, além obviamente de proporcionar uma péssima imagem a aqueles aos quais se relaciona.

A pontualidade pode definir muito da personalidade de uma pessoa. Se você costuma se atrasar, não só para compromissos, mas nos prazos que costuma firmar, sinal que há algo de errado. A impontualidade aponta para um singelo desvio de caráter. Será que você está vivendo sem um planejamento adequado? Desculpas como as mencionadas acima, já não colam mais e ainda pegam muito mal.

Luís XVIII, rei de França, proclamou certa vez que a pontualidade é a polidez dos reis. – na verdade, pontualidade é um dever de todos: de nobres e plebeus, de súditos e soberanos. Já o imperador brasileiro Pedro II, valorizava tanto os seus compromissos que jamais chegou atrasado a qualquer encontro.

Querido amigo é indispensável que entendamos que as nações desenvolvidas, aprenderam que priorizar a agenda e respeitar horários e compromissos, contribui para o crescimento e desenvolvimento de todo um país. Em contra-partida, pessoas impontuais e descompromissadas com a agenda assinam de forma veemente um atestado de incompetência e irresponsabilidade.

E você? De que forma você tem lidado com o seu tempo?

Renato Vargens