.

Publicado el November 17th, 2008, 15:46

Clemir Fernandes: Sacerdócio universal, de fato.

Neander Miranda

Caro Clemir:

Ótima esta reflexão.
Creio que a noção exata de sacerdócio universal do crente, construída sobre o princípio de que Cristo Jesus é o único mediador entre o homem e Deus, necessariamente abarca a idéia de que, também, Cristo é o mediador entre eu e meu irmão. Dietrich Bonhoeffer frisou isto.
Queremos a Cristo como mediador entre nós e Deus mas não o admitimos na mediação entre nós e nossos irmãos. Nessa dimensão achamo-nos suficientes. Daí a razão das tragédias internas.
Minimizamos as reflexões sobre a beleza dos princípios do sacerdócio universal não simplesmente por rejeitar a radicalização da democracia em nosso meio.
O problema é mais grave. Envolve questões de poder.
Desprezamos a mediação de Cristo entre nós. Pensamos individualmente em nós mesmo mais do que convém.
O autoritarismo, as aberrações eclasiásticas, o messianismo de alguns, a hiper-valorização do púlpito e do sermão, decorrem dessa visão fragmentada do conceito de sacerdócio que esposamos.
Precisamos, como você diz, refletir muito mais sobre o tema. Afinal de contas não é, simplesmente, um dos nossos princípios. É bíblico.
Neander Kraul de Miranda Pinto

Por InfoBatista, en: General