.

Publicado el November 18th, 2008, 19:44

Irmãos, acabo de chegar do Culto em Memória do Zé Roberto, o
Tenente-Coronel Lourenço, Diretor do Presídio Bangu III. O Culto foi
celebrado na PIB Cascadura, igreja de grande parte da família dele.
Cresci, casei-me e foi consagrado ao ministério na PIB Cascadura,
convivendo na Igreja (e também fomos vizinhos por anos) com a Família
do Zé Roberto, não posso deixar de registrar aqui, três pedidos:

1.º) O pedido de oração para que o Senhor enxugue as lágrimas e
console o coração da família: Roberto, Gleidis (pais), Alexandre e
Rosangela (irmãos) e Beatriz (esposa), além de suas filhas, sobrinhos,
primos e tios. Perder alguém nas circunstâncias que o Zé Roberto
morreu é revoltante e devastador para qualquer família.

2.º) O pedido que a Rosangela, irmã do Zé Roberto, fez: "Meu irmão não
pode ser mais um número a engrossar as terríveis estatísticas de
mortes não solucionadas na Cidade do Rio de Janeiro. E não porque ele
é meu irmão, policial militar de alta patente ou diretor de um
presídio, mas porque ele é um cidadão".

3.º) O pedido que o Alexandre, irmão do Zé Roberto, fez: "Não
permitam, de que forma for, que, agora que meu irmão já não pode mais
se defender, venham querer denegrir a imagem, não do meu irmão, mas do
Tenente-Coronel Lourenço, servidor público honesto e profissional".

Amplexos Fraternos.
Dercinei Figueiredo.

Por InfoBatista, en: General