.

Publicado el November 19th, 2008, 17:31

Queridos,

Peço-vos que me permitam partilhar convosco o que aconteceu no meu fim de semana.
Foi um daqueles corridos, cansativos e gratificante.
Bem, a semana passou a correr. Na quinta tinha que ter tudo reparado. As mensagens que pregaria no domingo. Boletim preparado. Tudo muito bem organizado e também dinheiro em mãos para poder deixar com a família, pois sairia muito cedo na sexta-feria.
Sexta, levanto-me 5:30, tomo banho, arranjo-me e pego a minha mala e sigo para o hospital universitário de Coimbra (HUC). Ali encontro-me com o pastor Heitor Gomes e nosso companheiro José António, capelão do hospital. São 6:15, estamos à espera de mais um amigo. É o Torrão. Ele chega e arrumamos nossas coisas no carro dele e seguimos viagem até Viseu. Deixamos Coimbra às 6:45. A viagem é tranquila. Vamos o caminho todo a conversar. O tempo está frio, mas nós nem damos por isso. Dentro do carro temos o aquecimento ligado. Lá fora a temperatura marca 0º. Chegamos na cidade de Viseu por volta das 7:45. Fomos directos para o Hospital. Encontramos com os restantes companheiros. Tomamos um café e comemos um bom pastel de natas. Lá também nos espera o pastor Jónatas Figueiredo que irá iniciar o mestrado também. É a sua primeira viagem. Como a van tem apenas 7 lugares, ele terá que ir no seu carro atrás de nós. Entretanto, decidimos ir com ele para que não siga sozinho. Formamos dois grupos. Deixamos Viseu 8:00 e seguimos rumo à Vilar Formoso, fronteira com a Espanha porque iremos encontrar o nosso último companheiro de curso. É o Carlos Almeida que saiu de Castelo Branco para ficar à nossa espera na fronteira. Chegamos em Vilar Formoso 8:50 e tão logo o Carlos chegou arrancamos. Entramos em Espanha 9:00 da manhã. Seguimos rumo a Madrid. Lá se vão aqueles colegas de curso.
Estamos unidos pelo objectivo do mestrado, mas teologicamente distantes uns dos outros. O grupo é constituido de 3 pastores batistas e cinco padres. O diálogo com eles serve para ver quantos inconformados existem dentro da igreja católica, mas isto é outra conversa. Fazemos nossa viagem a ouvir uma boa música e a conversar alegremente. Paramos com o propósito de abastecer perto de Ávila. O combustível em Espanha é muito mais barato. Ali aproveitamos para beber água e também verter água, pois ninguém é de ferro. Nossa paragem aconteceu por volta de 12:00 horas. Carros abastecidos, conta paga é tempo de pegar a estrada. Seguimos por fora de Ávila. Vemos suas lindas muralhas. A bela cidade fica ao lado. Corremos pela auto-estrada rumo a Madrid. Fazemos o nosso percurso e temos que pagar 6,50€ de portagem.
Estamos a chegar em Madrid. Seguimos em direcção a Três Cantos, lugar do nosso curso. Chegamos às 14:00 portuguêsas, mas 15:00 em Espanha. Temos que almoçar a correr pois às 16:00 tem início às aulas.
Como bom grupo português que somos, tiramos o nosso farnel. Levamos um leitão da bairrada (Um dos pratos mais famosos de Portugal), já estava todo cortado. Para acompanhar abrimos duas garrafas de espumante (pena não estar bem gelada!). Foi uma delícia. Pão, leitão espumante e depois o tradiconal café.
Como sobremesa tivemos o cuscus brasileiro. Uma querida irmã da igreja preparou para nós. Comemos alegremente, mas tivemos o cuidado de deixar um pouco para o jantar.
Fomos para sala de aula e ficamos das 16:00 às 20:00 em aula. Tivemos um pequeno intervalo para esticar as pernas. Estávamos cansados, mas satisfeito. O professor foi fabuloso. Com uma didática extraordinária. O módulo é sobre a teoria do aconselhamento. Vimos as muitas correntes.
Depois das aulas, fomos devorar o que restava do leitão. Agora já não tínhamos mais o espumante e sendo assim, saboreamos um bom vinho tinto que tivemos o cuidado de levar.
Fomos dar uma volta por três cantos. Creio que era perto das 21:30, fomos tomar um café e falar um bocado. Fomos com os clegas que vivem no Porto. Do lado da nossa escola há uma igreja evangélica. Eu e pastor Heitor estávamos curiosos, pois não tem informação nenhuma na mesma. Que denominação será esta? Qual os dias de culto?
Bem, quando voltávamos do nosso passeio, cerca das 22:30, coisa menos coisa, vimos quatro jovens nas instalações da igreja. Nos aproximamos para pedir informação. Que grata surpresa, a igreja é batista. Os cultos são sexta feira às 20:00 e depois do culto há reunião de jovens. Perguntamos pelo pastor e um jovem brasileiro falou-nos que o pastor é o seu tio padrasto. Ele é missionário da JMM. Disse-lhe que sou brasileiro e estou a pastorear em Coimbra. Fico curioso em saber o nome do pastor e o jovem então me informa que o pastor da igreja se chama Adoniram Judson Pires. Para nossa tristeza não conseguimos falar com ele, mas já acertamos que na próxima viagem até Espanha faremos de tudo para poder encontrar o pastor Adoniram.
No sábado as aulas tem início às 9:30 e seguem até 13:30. Tivemos um pequeno intervalo durante este período que serviu para consolidar a amizade com os colegas espanhóis. Às 13:30 saímos para almoçar e relaxar um pouco, pois ninguém é de ferro. Regressamos às aulas às 15:30 e seguimos até às 19:00. Tendo terminado as aulas, foi tempo de pegar as nossas malas, pagar a hospedagem e seguir para o carro. Deixamos três cantos às 19:30 rumando para Portugal. Chegamos na fronteira às 00:30 (11:30) em Portugal. Paramos para comer. É hora de despedir-nos co Carlos que pega o seu carro para seguir até Castelo Branco. Nós seguimos na A25 rumo a Viseu. Depois de 45 minutos estamos em Viseu. Transferimos as nossas coisas para o carro do Torrão e seguimos para Coimbra. Estamos cansados e eu aviso aos colegas que irei dormir um pouco e dormi mesmo.
Depois de uma hora de viagem estamos em Coimbra. É hora de tirar tudo do carro do Torrão, e seguir para o meu carro. Ainda tenho cinco minutos de viagem até a minha casa. Chego e estão todos dormingo. Vou tomar um banho e desfazer a minha bagagem. Tento ver alguma coisa no computador, mas o sono não permite.
Vou dormir e logo pela manhã muito cedo levanto-me. Acordo às 6:30, mas digo a Lílian que irei ficar um pouco mais na cama. Vimos para a igreja e temos um culto maravilhoso, eu preguei sobre a parábola do pai amoroso. Focalizei-me na atitude do filho mais velho. A mensagem foi dura, mas Deus falou aos nossos corações. Fomos casa almoçar e sentei-me para ver as notícias e dormir profundamente. Matheus veio acordar-me às 16:30 e só levantei-me às 17:00h. Depois seguimos para a igreja, nosso culto é as 18h e preguei sobre o exercício dos dons. Terminado o culto fomos jantar na casa de uma jovem da igreja. Foi um tempo muito bom, mas poderia ter sido muito melhor se não estivesse tão cansado.
Meu fim de semana foi muito abençoado. Desgastante sim, mas abençoado.
Continuem a interceder por mim, por causa das viagens e principalmente por causa do investimento financeiro. Não apenas em termos do valor do curso e das despesas da viagem, mas por causa dos muitos livros que temos que adquirir para ler.
Que Deus nos abençoe e oriente.

Abraços,

Marcos

Por InfoBatista, en: General