.

Publicado el November 22nd, 2008, 18:27

“Por que fazer culto doméstico todos os dias?”, perguntou uma adolescente. Convictos do valor desse momento, os pais lhe mostraram as razões.

E o culto continua a ser realizado nesse lar, inclusive com a participação ativa e alegre da jovem. É lamentável que nem todos os pais pensem assim.

Essa é a realidade do resultado da enquete feita pelo Ministério OIKOS em seu site (clickfamilia.org.br) sobre: “Na sua família há o hábito de realizar o culto doméstico?”

Eis os resultados em percentuais: todos os dias: 12,6% ; uma vez por semana: 9,7%; uma vez por mês: 2,3%; raramente: 34,2%; nunca: 41,3%.

É disparado o percentual dos lares que o realizam raramente ou nunca. Louvado seja Deus pelos que o realizam todos os dias, ou pelo menos uma vez por semana ou por mês. Não é tão fácil, mas conseguem, porque têm priorizado a comunhão com Deus em família. A lembrança desses cultos, ainda que esparsos, ficará na memória e no coração dos filhos. Lamentável mesmo são os que NUNCA se reúnem em culto familiar. E olhem que eles representam o maior percentual dos que responderam a enquete.

Os que têm o privilégio de realizar diariamente um culto doméstico, “sabendo que o seu esforço não é vão no Senhor”, vencem as barreiras e as ações inimigas. Por certo têm preciosas experiências.

Com os demais grupos, quero compartilhar razões que justificam a realização dos cultos em família e sugerir estratégias para começarem a fazê-lo.

RAZÕES POR QUE REALIZAR O CULTO DOMÉSTICO

  1. É bíblico – Deus recomendou em Deuteronômio 6.7. “Sentado em tua casa” quer dizer sentar com a família para falar de Deus e das coisas espirituais. Timóteo aprendeu em casa, com a avó Loide e a mãe Eunice.

  2. Fortalece os laços familiares – Dissensões, inimizades e separações dificilmente acontecem numa família que cultua a Deus e medita em sua Palavra diariamente.

  3. Edifica e fortalece a vida cristã de cada indivíduo, deixando nele marcas indeléveis.

  4. Necessidades e vitórias são compartilhadas em orações.

  5. É momento para tirar dúvidas a respeito da Bíblia e da vida cristã.

  6. É oportunidade preciosa para apresentar aos filhos e a outras pessoas o plano de salvação. Que privilégio para os pais saberem que seu filho aceitou Jesus no culto em família!

  7. É momento de testemunho. As orações e os cânticos podem ser ouvidos pela vizinhança, despertar interesse e atingir os corações

SUGESTÕES DE ESTRATÉGIAS

  1. Fazer esse propósito e orar para que Deus afaste todos os impedimentos.

  2. Se não é possível reunir toda a família, verificar a hora do dia em que há o maior número de familiares em casa e combinar o culto para esse horário.

  3. Dar oportunidade de participação a todos – até às crianças.

  4. Não pode ser muito longo, sobretudo quando há crianças. Não deve haver sermão, mas um pequeno comentário sobre o texto lido ou a leitura de um livro de meditações diárias.

  5. Os cânticos devem ser fáceis de cantar e conhecidos de todos.

  6. De preferência usar a mesma versão da Bíblia, para que todos possam acompanhar a leitura.

  7. Agradecer é importante! Não só pedir. Cada um deve mencionar um motivo de gratidão. As orações devem ser breves e objetivas. Orações longas tornam-se cansativas e desviam a atenção.

  8. Esse momento deve causar prazer e não aborrecimento.

Há muitos momentos em que a família está reunida ao redor da mesa para uma refeição, ou até diante de um programa de televisão. Alguns minutos podem ser usados para a realização de um culto. Afinal, sempre se encontra tempo para o que se julga importante. É questão de prioridades e de coração.

Vamos reverter esse quadro? Quem sabe em outra ocasião o maior percentual será dos que realizam o culto doméstico todos os dias? A glória será de Deus, mas as bênçãos serão da família.

DULCE CONSUELO PURIM - Professora

Fonte:http://www.ojornalbatista.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=704&Itemid=33

Por InfoBatista, en: General