.

Publicado el November 22nd, 2008, 18:06

O verdadeiro culto começa antes que se chegue e termina depois que se vai embora.

Porque aqueles que pregam, cantam ou tocam algum instrumento passaram horas preparando-se para isto; crentes fiéis já oraram por ele em suas casas, antes de ir assisti-lo, e todos se alegram com o pensamento de que irão cultuar a Deus. Quando os que dele participam voltam para casa, seu coração está carregado de energia espiritual, como se fosse uma pilha nova. A música e a Palavra de Deus ainda ressoam e eles decidem estar cada vez mais perto de Deus.

O verdadeiro culto é aquele em que a pessoa em evidência é Deus, e não aquela reunião em que o pregador, os músicos ou os que fazem as orações são os que mais aparecem. Quando vão para tal culto, seus participantes o fazem para oferecer a sua atenção a uma só pessoa, que é o Senhor do universo e Senhor da igreja. Porque para eles ou o culto tem Deus como centro ou não é culto.

O verdadeiro culto é aquele em que não somente há emoção e alegria, mas também há confissão de pecados, arrependimento e perdão. Aquele em que o cultuador é a criatura humilde e pecadora, e o cultuado é o Criador excelso, cuja santidade enche de temor. Em que o que cultua é escravo e o cultuado é Dono, em que o que oferece culto é filho totalmente dependente e o que o recebe é Pai amoroso e dadivoso.

O verdadeiro culto é aquele que louva a Deus de todas as maneiras e não apenas através de cânticos e gestos, pois todos os atos do culto são atos de louvor e não apenas a música ou qualquer expressão corporal. É aquele em que até a reverência, que é indispensável no culto, é um ato de louvor a Deus. É aquele em que se valoriza não a forma – seja ela dinâmica ou não – mas a simplicidade, a sinceridade e a espiritualidade.

O verdadeiro culto é aquele de que todos participam, desde as crianças até os idosos. Aquele em que, sendo a igreja um corpo, não se adota uma forma de cultuar que tenha significado apenas para uma parte do corpo. É aquele culto que transcorre de maneira a que velhos, jovens e crianças possam participar sem constrangimento, sem sentir-se fora de lugar.

O verdadeiro culto é aquele em que não há “levitas”, pois isso é coisa da velha aliança. É aquele em que todos são sacerdotes, quer dizer, por um lado todos são competentes para comparecer perante Deus e cultuá-lo, e, por outro lado, Deus não aceita que uma pessoa ofereça culto a ele em lugar de outra (e que a manipule).

O verdadeiro culto é aquele em que Deus está presente e nos ouve, e nos fala. Há orações, ofertas e proclamação da Palavra. Há aquele equilíbrio preconizado pelo Apóstolo Paulo: “Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem-se e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração. Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai” (Cl 3.16,17).

Fonte:http://www.ojornalbatista.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=721&Itemid=33

Por InfoBatista, en: General