.

Publicado el December 12th, 2008, 18:51

O deputado Jesse Jackson Jr., filho do reverendo e ativista dos
direitos civis Jesse Jackson, teve o nome envolvido na investigação da
tentativa de venda da vaga de Barack Obama no Senado. Jackson é
apontado, segundo fontes disseram à rede ABC News, como o "candidato
número 5″, para quem representantes do governador de Illinois, Rod
Blagojevich, ofereceram a vaga pelo preço de US$ 1 milhão. Nesta
quarta-feira o presidente eleito e vários outros líderes democratas no
Congresso pediram que Blagojevich renuncie ao cargo . Na terça-feira,
o governador foi preso e depois solto ao pagar fiança de US$ 4.500.

De acordo com o relatório do caso a cargo do FBI (polícia federal
americana), Blagojevich "citou que ele poderia estar apto a fechar um
acordo com o candidato número 5 ao Senado, que daria ao governador
"algo tangível mais para frente".

- Eu rejeito e condeno as jogadas políticas (de suborno) e não tive
nenhum envolvimento em maldades. Não iniciei nem autorizei ninguém, em
nenhum momento, a que prometesse algo ao governador Blagojevich em meu
nome - disse Jackson em coletiva de imprensa.

O democrata, que chegou à Câmara dos Representantes há 13 anos, pediu
a renúncia do governador. Ele se viu na necessidade de convocar uma
coletiva para esclarecer os rumores de que ele estava na lista de
políticos que teriam negociado com o governador.

- Nunca enviei mensagem ou mensageiro com uma oferta ao governador,
que intercedesse por mim ou que propusesse uma oferta para a cadeira
do Senado - assegurou.

Antes da coletiva, Jackson tinha emitido uma declaração na qual também
expressou confiança em que, uma vez concluídas as investigações e o
processo judicial, se "restabelecerá a confiança no Governo de
Illinois".

O advogado de Jackson, James D. Montgomery, reconheceu que seu cliente
era a pessoa identificada como candidato 5, mas afirmou que o deputado
negou qualquer negociação.

- O deputado nunca autorizou ninguém a pedir apoio ao governador em
troca de dinheiro - afirmou o advogado.

Segundo o promotor federal Patrick Fitzgerald, Blagojevich dois dos
candidatos à vaga estariam dispostos a pagar entre US$ 500 mil e US$ 1
milhão. Em gravação de 4 de dezembro, o governador diz a um assessor
que queria "obter algum dinheiro" do candidato número 5. Um dia antes
esse candidato prometera arrecadar US$ 500 mil para a campanha do
governador se tentasse a reeleição.

Blagojevich segue os passos e mantém a tradição de Illinois. Ele se
tornou o quarto dos últimos sete governadores do estado a ser preso.
Os moradores culpam a tradição de nepotismo pelos escândalos.

(Fonte: O Globo
Online)/http://www.overbo.com.br/portal/2008/12/11/filho-do-reverendo-jesse-jackson-tem-nome-envolvido-em-escandalo-de-compra-de-vaga-no-senado/

__._,_.___
Por InfoBatista, en: General